sexta-feira, 23 junho, 2017
Capa » Dicas de Treino » Crossfit » Um pouquinho sobre a bioquimica do HIIT e Crossfit
Dilatex - Power Supplements
Um pouquinho sobre a bioquimica do HIIT e Crossfit

Um pouquinho sobre a bioquimica do HIIT e Crossfit

O treinamento de endurance induz uma aumento da concentração de AMP, pela quebra de ATP. Quanto maior a intensidade do exercício maior a formação de AMP e consequentemente ativação de AMPK.
Estudos relatam que AMPK estimula a formação de uma proteina chamada PGC-1a.

E a PGC-1a parece ser o elo entre um estresse externo (exercício) com as adaptações causadas pelos treinamento de endurance. Biogênese mitocondrial e consequentemente oxidação da gordura.

Então podemos dizer que atividades como HIIT e Crossfit aceleram uma adaptação que transforma seu corpo em uma verdadeira maquina de queimar gordura.

Um dos segredos para montar os treinos de HIIT de seus alunos, é buscando por estudos que mostrem protocolos que efetuem a maior formação de AMP-AMPK-PGC1a-biogene mitocontrial-aumento de enzima oxidativas.

Não gosta de bioquímica? Aprenda a gostar, porque hoje em dia as principais descobertas da nossa área e da área de saude como um todo vem de estudos de bioquimica e biologia molecular.

A imagem abaixo também demostra que esse processo seria um dos responsáveis pela melhora da resistência insulínica.

Resistência insulínica

Fica a dica de estudo!

Sobre Prof. Eduardo Barberini