terça-feira, 12 dezembro, 2017
Capa » Dicas de Treino » EPOC, HIIT, Musculação e Emagrecimento: Efeitos Qualitativos e Quantitativos.
Confira os produtos Nutrata, Clique aqui!
EPOC, HIIT, Musculação e Emagrecimento: Efeitos Qualitativos e Quantitativos.

EPOC, HIIT, Musculação e Emagrecimento: Efeitos Qualitativos e Quantitativos.

Digitei EPOC no Google e uma das primeiras postagens que aparece é uma da Revista Corpo a Corpo com o título: “EPOC é a capacidade do organismo de queimar calorias mesmo depois do treino. Veja quais são as atividades físicas que estimulam o EPOC e aceleram o metabolismo.”

E esse é o pensamento de muitos profissionais de educação física, e já foi o meu também.

A maioria dos estudos mostram que quanto maior a intensidade e o volume de treino, maior seria o EPOC. Certo? Mas vocês já pararam pra se perguntar se isso é significativo?
Vamos usar como referencia o artigo da American Physiological Society:

Comparison of energy expenditure elevations after submaximal and supramaximal running, 1997.

Nesse estudos os pesquisadores compararam 2 protocolos e seus respectivos EPOCs:

  1. Grupo de Treinamento contínuo: 30 min a 70% VO2Máx
  2. Grupo Alta Intensidade: 10 tiros de 1 min a 105% VO2 máx, com 2 min recuperação.

Resultado do EPOC (9h mensuração pós exercício):

O grupo continuo gastou 27,5 kcal a mais pós-treino, o que correspondeu a 7,1% do gasto energético do exercício.

O grupo com alta intensidade gastou 55,8 kcal a mais pós-exercicio, o que correspondeu a 13,8% do gasto energético do exercício.

Ou seja a diferença entre um e outro foi de 28,3 kcal a mais.

Isso não me parece tão significativo para fazer com que o HIIT se torne um exercício tão poderoso para emagrecer como todos falam, não é mesmo???

Bom, o que relatei acima foi uma variável aguda de característica quantitativa do EPOC.
O que os estudos mostram com relação ao EPOC, não é tanto essa característica de gastar calorias pós-exercícios, mas sim de que substrato é utilizado. E a isso se chama efeito qualitativo.
Lembra quando eu disse em um artigo meu que as gorduras pagam o preço pelo estresse que os exercícios de alta intensidade causam no organismo?

Existe um exame fisiológico que se chama quociente respiratório, que avalia através de troca de gases o substrato que esta sendo usado em uma determinada atividade.
Quanto mais próximo de 1 no quociente respiratório mais se usa carboidratos como fonte de energia e quanto mais próximo de 0,7 mais se usa gordura.
Os estudos de HIIT e Musculação que se avalia EPOC e o quociente respiratório, acabam demostrando que no pós-exercício, ocorre uma diminuição do QR por algumas horas, indicando que uma maior utilização de gordura esta ocorrendo.

Não acredita no professor? Então pega essa:

Effect of acute resistance exercise on postexercise oxygen consumption and resting metabolic rate in Young women. Int J Sport Nutr Exerc Metab, 2000.
Aumentou a utilização de gordura 15h após exercício em aproximadamente 62%.

Effect of na acute perid of resistance exercise on excesso post-exercise oxygen consumption: implications for body mass management. Eur J Appl Physiol, 2002
O quociente respiratorio se mante mais baixo que os valores pré exercício ainda por 43 horas pós exercício, indicando com isso maior utilização de gordura.

Energy expenditure and substrate utilization in older women after strenght training: 24-h calorimeter results. J Appl Physiol, 1995.
O gasto energético não foi significativo em 24 horas pós exercício, porém a utilização de gordura aumentou 92,8% enquanto a utilização de carboidrato diminuiu 37%.

epoc-queima-gordura

Fica ai mais uma dica de estudo.
Não reproduza informações que alguém simplesmente lhe passou, pesquise, estude, tenha senso critico na sua profissão

Sobre Prof. Eduardo Barberini